Sustainable organizations: conceptions and attributes

Published 2023-11-10

  • Ilmar Polary Pereira
  • ,
  • Gustavo Pereira da Costa


PDF

Keywords: micro, small and medium enterprises, management for integrated sustainability, organizational sustainability, entrepreneurship

Abstract

The article has as its object of study micro, small and medium-sized industrial and service companies. The objective was to analyze the dimensions, components of technological capacity and management technologies, as innovative attributes of organizational sustainability. It investigated in micro, small and medium-sized companies “which technical and managerial attributes are suitable for innovation and organizational sustainability?”. Specifically, what is the relationship between technological capabilities and management technologies allied to entrepreneurship, with organizational sustainability and sustainable development?" In the method, research in the literature and field in the universe of 1,758 micro, small and medium industrial, and 15,112 micro and small industrial and service companies, with a stratified random sample and accessibility. In theoretical and methodological contributions, the study points to an advance for the academic community in the areas of innovation, technologies and empirical research for organizations. In social and managerial contributions, the application of technological capacity and management technologies in micro, small and medium-sized companies generate perspectives for sustainable managerial and social development. Among the main results, the literature and empirical, the analysis presented here suggests that predictable dimensions, competencies and technological capabilities, combined with appropriate management technologies, are prominent attributes in evaluating innovative and sustainable organizational structures that lead to economic and social development.


References

  1. Barbieri, José. C. (2007). Organizações Inovadoras Sustentáveis: uma reflexão sobre o futuro das organizações. Atlas.
  2. Bell, M., Pavitt, K. (1995). The Development of Technological Capabilities. In: HAGUE, et al. Trade, Technology and International Competitiveness. Washington: World Bank.
  3. Costa, Gustavo P. Das heranças patrimonialistas, (dis)funções burocráticas, práticas gerenciais e os novos arranjos do Estado em rede: entendendo a configuração atual da administração pública brasileira. Tese Doutorado em Administração FGV/EBAPE-RJ, 2012.
  4. Dornelas, José Carlos A. (2008). Empreendedorismo corporativo: como ser empreendedor, inovar e se diferenciar na sua empresa. 2. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 166 p.
  5. Dosi, G. Mendonça. (2006). Technique and industrial transformation: theory and an application to the semiconductor industry. Carlos D. Szlak. Campinas, SP: Ed. UNICAMP.
  6. FIEMA (2006). Cadastro Industrial de São Luís-MA. São Luís-MA.
  7. Figueiredo, Paulo N. (2003). Aprendizagem Tecnológica e Performance Competitiva. Rio de Janeiro: Editora Fundação Getúlio Vargas.
  8. Figueiredo, Paulo N. (2004). Aprendizagem tecnológica e inovação industrial em economias emergentes: uma breve contribuição para o desenho e implementação de estudos empíricos e estratégias no Brasil. Revista Brasileira de Inovação, v.3, n.2, jul/dez. p. 323-362.
  9. GEM - Global Entrepreneurship Monitor (2016). Empreendedorismo no Brasil - 2016 Coordenação Simara Maria de Souza Silveira Greco, diversos autores. Curitiba: IBQP, 208 p.
  10. GEM - Global Entrepreneurship Monitor (2019). Empreendedorismo no Brasil – 2019: Relatório Executivo Coordenação Simara Maria de Souza S. Greco, diversos autores. Curitiba: IBQP, 30 p.
  11. Greco, Simara M. (2008, 2010). Entrepreneurship in Brazil. Curitiba: IBQP.
  12. IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2012). Síntese de indicadores sociais: uma análise das condições de vida da população brasileira. Rio de Janeiro.
  13. JUCEMA - Junta Comercial do Estado do Maranhão (2016). Estatístico do Cadastro: Microempresa e Empresas de Pequeno Porte. SINREM.
  14. Katz, J. (2003). The chronology and intellectual trajectory of American entrepreneurship education 1876-1999. Journal of Business Venturing, [S.I.], v. 18, n.2, p. 283-300, mar. 2003.
  15. Kim, L. (2005). Da imitação à inovação: a dinâmica do aprendizado tecnológico da Coréia. Tradutor: Maria Paula G. D. Rocha. Campinas: Ed. UNUCAMP.
  16. Kuzma, E. L.; Oliveira, S. L. D.; Silva, A. Q. (2017). Competências para a Sustentabilidade Organizacional: uma revisão sistemática. Cadernos EBAPE.BR, v. 15, n. Ed. Especial, p. 428-444.
  17. Lall, Sanjaya (1992). Technological Capabilities and Industrialization. World Development, Vol. 20, Issue 2, p.165-186.
  18. Malhotra, Nareshk (2006). Pesquisa de marketing: uma orientação aplicada. 4. ed. Porto Alegre: Bookman.
  19. Marconi, Maria de Andrade, Lakatos, Maria (2007). Metodologia do trabalho científico. 7. ed. São Paulo: Atlas.
  20. Milach, S.; Meirino, M. J.; Barros, S. R. S. (2017). Comunicação, conexão e transformação: o uso das novas tecnologias de comunicação e informação pelas organizações na promoção do desenvolvimento sustentável. In: Osvaldo Luís G. Quelha; Marcelo J. Meirino; Sergio Luiz B. França; Júlio V. Neto; Cid A. Filho. (Org.). Tecnologia, Inovação e Sustentabilidade na Gestão, p. 109-122.
  21. Nelson, R., Winter, S. (2005). Uma teoria evolucionária da mudança econômica. Tradutor: Cláudia Heller. Campinas: SP: Ed. UNICAMP.
  22. Penrose, E. T. (1959). The Theory of Growth of the Firm, Oxford: Brasil Black Well.
  23. Pintec - Pesquisa e Inovação (2017). Sustentabilidade e Inovação Ambiental. Disponível em: http://www.pintec.ibge.gov.br. Acesso em: 22 ago. 2022.
  24. Polary-Pereira, Ilmar (2012). Gestão por Sustentabilidade Integrada-GSI: uma análise nas Micro, Pequenas, Médias e Grandes Empresas (MPMGEs), a partir da Literatura e da visão dos Gestores Industriais do Estado do Maranhão. Tese de Doutorado, FGV/EBAPE-RJ.
  25. Polary-Pereira, Ilmar (2015). Administration, Management and State Research Group-AGE. CNPq.
  26. Polary-Pereira, Ilmar, Ramos, Allyson, Silva, Yasmin, Silva, Abgail (2016). As contribuições das tecnologias da Administração e perenidade das Micro e Pequenas Empresas - MPEs. Relatório Final. Projeto de Extensão PIBEX, Ed. Nº 06/2015-PROEXAE/UEMA.
  27. Polary-Pereira, Ilmar (2019). Gestão por Sustentabilidade Integrada - GSI: uma alternativa de gestão profissional para as organizações. 1. ed. Curitiba: Appris.
  28. Polary-Pereira, Ilmar (2020). Administration for integrated sustainability - AIS: a technology of administration for perennity and success of the organization. CIK - 8th International Conference in Collaboration with SINGEP/UNINOVE University Online Oct. 1-3.
  29. Polary-Pereira, Ilmar; Castro, Danyelly Roberta B. (2021). Organizações Inovadoras e Sustentáveis. Relatório Final do Projeto PIBIC/FAPEMA/UEMA, Ed. 15/2020.
  30. Polary-Pereira, Ilmar; Costa, Gustavo Pereira. (2023). Gestão Pública Integrada e Sustentabilidade Organizacional. São Paulo: Revista GeSec, v. 14, n.6, p. 9297-9317.
  31. Quivy, Raymond, Campenhoudt Van Luc (1995). Manual de Investigação em Ciências Sociais. 2. ed. Lisboa – Portugal: Gradativa Publicações, S.A.
  32. Teece, D., Pisano, G. (1994). The dynamic capabilities of firms: an introduction. Industrial and Corporate Change, v.1, n.3.
  33. Triviños, Augusto Nibaldo Silva (2009). Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. 1. ed. São Paulo: Atlas.
  34. Ulrich, Dave; Smallwood, Norm; Sweetman, Kate (2009). O Código da Liderança. Rio de Janeiro: Best Seller.

How to Cite

Pereira, I. P., & da Costa, G. P. (2023). Sustainable organizations: conceptions and attributes. International Journal of Scientific Management and Tourism, 9(6), 3738–3763. https://doi.org/10.55905/ijsmtv9n6-024

Download Citation

Current Issue


MOST READ LAST WEEK

Keywords