Inovações tecnológicas e capacidades dinâmicas: estudo de caso em cooperativas de eletricidade

Authors

  • João Vanio Mendonça Cardoso
  • Sílvio Parodi Oliveira Camilo
  • Jaime Dagostim Picolo

DOI:

https://doi.org/10.55905/ijsmtv9n7-005

Keywords:

microfundamentos, processos organizacionais, processos de inovação

Abstract

Com o avanço e a difusão das inovações tecnológicas, vem se exigindo das organizações o desenvolvimento de modelos de negócios intensivos e dependentes de informação e conhecimento. Sendo assim, é importante que as organizações busquem constantemente, explorar e implementar novas oportunidades dos ambientes externo e interno. Esse é justamente o foco das capacidades dinâmicas, que identificam por varredura, busca e exploração de novas ideias que atendam ao ambiente em mutação. Esta pesquisa tem como objetivo verificar a contribuição das capacidades dinâmicas para a inovação, a partir da lente dos microfundamentos e as principais tendências tecnológicas para o futuro nas cooperativas de eletricidade. Com vistas a atender o objetivo proposto, a pesquisa teve uma abordagem qualitativa, se caracteriza como exploratória e quanto aos procedimentos técnicos, trata-se de um estudo multicascos. Os dados foram coletados por entrevistas semiestruturada e analisados por meio da análise de conteúdo qualitativa. Como resultados alcançados, foi possível constatar que as capacidades dinâmicas e os seus microfundamentos contribuem para a inovação por meio da análise de como as cooperativas de eletricidade: identificam, aproveitam e reconfiguram as oportunidades das inovações tecnológicas.

References

ABRELL, Thomas; PIHLAJAMAA, Matti; KANTO, Laura; BROCKE, Jan vom; UE-BERNICKEL, Falk. The role of users and customers in digital innovation: insights from B2B manufacturing firms. Information & Management, v. 53, n. 3, p. 324-335, abr. 2016.

AGUIAR, Samuel Souza; FROEHLICH, Cristiane; ZANANDREA, Gabriela; NO-DARI, Cristine Hermann; SCHMIDT, Serje. Contribuição das capacidades dinâmicas para a inovação sob a lente dos microfundamentos. Revista Gestão Organizacional, Chapecó, v. 13, n. 3, p. 53-70, set./dez. 2020.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2016.

BATTISTI, Martina; DEAKINS, David. The relationship between dynamic capabilities, the firm’s resource base and performance in a post-disaster environment. International Small Business Journal, California, v. 35, n. 1, p. 78-98, fev. 2017.

BELL, Martin; PAVITT, Keith. Technological accumulation and industrial growth: con-trasts between developed and developing countries. Industrial and Corporate Chan-ge, v. 2, n. 2, p. 157-210, maio 1993.

BRASIL. Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações. Secretaria de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação. Plano de ciência, tecnologia e inovação para energias renováveis e biocombustíveis: 2018-2022. Brasília, DF: Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações, 2018. Disponível em: https://bit.ly/3kBGsVO. Acesso em: 12 nov. 2022.

BREZNIK, Lidija; HISRICH, Robert D. Dynamic capabilities vs. innovation capability: are they related? Journal of Small Business and Enterprise Development, United Kingdom, v. 21, n. 3, p. 368-384, ago. 2014.

CASTRO, Nivalde J. de; DANTAS, Guilherme de A. (orgs.). Políticas públicas para redes inteligentes. Rio de Janeiro: Publit, 2016.

DANTAS, Guilherme de Azevedo; BRANDÃO, Roberto; ROSENTAL, Rubens. A energia na cidade do futuro: uma abordagem didática sobre o setor elétrico. Rio de Janeiro: Babilônia Cultura Editorial, 2015.

DEMIRKAN, Haluk; SPOHRER, James C.; WELSER, Jeffrey J. Digital innovation and strategic transformation. IEEE Computer Society, v. 18, n. 6, p. 14-18, nov./dez. 2016.

DOSI, Giovanni. Technological paradigms and technological trajectories: a suggested interpretation of the determinants and directions of technical change. Research Policy, v. 11, n. 3, p. 147-162, jun. 1982.

DOSI, Giovanni. The nature of the innovative process. In: DOSI, Giovanni; FREE-MAN, Christopher; NELSON, Richard; SILVERBERG, Gerald; SOETE, Luc (eds.). Technical change and economic theory. London: Pinter Publishers, 1988. p. 221-238.

ERGEG. European Regulators Group for Electricity & Gas. Position paper on smart grids: an ERGEG public consultation paper. Ref: E09-eqs-30-04. Madrid: ERGEG, 2009.

ESTEVES, Jorge; POUSINHO, Hugo; OLIVEIRA, Paulo; ROLDÃO, Pedro; FAIAS, Sérgio; MARQUES, Vítor; SANTOS, Alexandre; SANTOS, Vítor. Smart grid: uma visão da regulação. In: CASTRO, Nivalde J. de; DANTAS, Guilherme de Azevedo. Políticas públicas para redes inteligentes. Rio de Janeiro: Publit Soluções Editoriais, 2016. p. 105-128.

FELIN, Teppo; FOSS, Nicolai J.; HEIMERIKS, Koen H.; MADSEN, Tammy L. Mi-crofoundations of routines and capabilities: individuals, processes, and structure. Jour-nal of Management Studies, New Jersey, v. 49, n. 8, p. 1351-1374, jan. 2012.

FREEMAN, Chris; SOETE, Luc. A economia da inovação industrial. Campinas, SP: Unicamp, 2008.

FROEHLICH, Cristiane. O desenvolvimento da capacidade de inovação para ala-vancar a sustentabilidade empresarial: estudos de caso na Artecola e no Hospital Mãe de Deus. 2014. 294 f. Tese (Doutorado em Administração) – Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo, 2014.

FROEHLICH, Cristiane; BITENCOURT, Claudia Cristina. As contribuições das capa-cidades dinâmicas para alavancar a inovação. In: TAKAHASHI, Adriana Roseli Wüns-chv; BULGACOV, Sergio (orgs.). Capacidades dinâmicas e renovação estratégica: como as organizações se reinventam ao longo do tempo. Curitiba: Juruá, 2019.

FROEHLICH, Cristiane; BITENCOURT, Claudia Cristina. As contribuições das capa-cidades dinâmicas para o desenvolvimento da capacidade de inovação: um estudo de caso na empresa Artecola Indústria Química. In: ENCONTRO DE ESTUDOS EM ES-TRATÉGIA DA ANPAD, 7., Brasília, 2015. Anais... Brasília, DF: ANPAD, 2015.

FROEHLICH, Cristiane; BITENCOURT, Claudia Cristina; BOSSLE, Marilia Bonza-nini. The use of dynamic capabilities to boost innovation in a Brazilian Chemical Com-pany. Revista de Administração (FEA-USP), São Paulo, v. 52, p. 479-491, out./dez. 2017.

GIL, Antonio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2012.

GONÇALVES, Cristóvão Alves de Souza. Inovação no setor elétrico brasileiro: uma análise com base em redes sociais. 2017. 124 f. Dissertação (Mestrado em Economia) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2017.

HESS, Thomas; MATT, Christian; BENLIAN, Alexander; WIESBÖCK, Florian. Op-tions for formulating a digital transformation strategy. MIS Quarterly Executive, v. 15, n. 2, p. 123-139, jun. 2016.

HININGS, C. R.; GEGENHUBER, Thomas; GREENWOOD, Royston. Digital inno-vation and transformation: an institutional perspective. Information and Organization, v. 28, n. 1, p. 52-61, mar. 2018.

HUANG, Kuo-Feng; WU, Lei-Yu; DYERSON, Romano; CHEN, Chun-Fu. How does a technological firm develop its competitive advantage? A dynamic capability perspecti-ve. IEEE Transactions on Engineering Management, v. 59, n. 4, p. 644-653, nov. 2012.

LIU, Day-Yang; CHEN, Shou-Wei; CHOU, Tzu-Chuan. Resource fi in digital trans-formation: lessons learned from the CBC Bank global e-banking project. Management Decision, v. 49, n. 10, p. 1728-1742, 2011.

LOSEKANN, Luciano; HALLACK, Michelle. Novas energias renováveis no Brasil: desafios e oportunidades. In: NEGRI, João Alberto de; BACELETTE, Ricardo (orgs.). Desafios da nação: artigos de apoio. Brasília, DF: Ipea, 2018. (v. 2). p. 631-655.

LUNDVALL, Bengt-Åke. Innovation as an interactive process from user-producer inte-raction to the national system of innovation. In: DOSI, Giovanni; FREEMAN, Chris-topher; NELSON, Richard; SILVERBERG, Gerald; SOETE, Luc (eds.). Technical change and economic theory. London: Pinter, 1988.

McKELVEY, Maureen D.; ZARING, Olof; SZÜCS, Stefan. Governance of regional innovation systems: an evolutionary conceptual model of how firms engage. DRUID15, Rome, v. 2015, n. 2364, p. 1-25, jun. 2015.

METCALFE, Stan; MILES, I. Services: invisible innovators. In: CSLS CONFERENCE ON SERVICE SECTOR PRODUCTIVITY AND THE PRODUCTIVITY PARA-DOX, 1., 1997, Ottawa. Proceedings... Ottawa, Canada: Chateau Laurier Hotel, 1997.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 28. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2009.

NAMBISAN, Satish. Information technology and product/service innovation: a brief assessment and some suggestions for future research. Journal of the Association for Information Systems, v. 14, n. 4, p. 215-226, abr. 2013.

NYLÉN, Daniel; HOLMSTRÖM, Jonny. Digital innovation strategy: a framework for diagnosing and improving digital product and servisse innovation. Business Horizons, v. 58, n. 1, p. 57-67, jan./fev. 2015.

PRODANOV, Cleber Cristiano; FREITAS, Ernani Cesar de. Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. 2. ed. Novo Ham-burgo, RS: Feevale, 2013.

SANTA RITA, Luciana Peixoto; SOUZA, Waldemar Antônio Rocha; ZANCAN, Claudio; FERREIRA JR., Reynaldo Rubem; DANTAS, Anderson Barros. Avaliação do sistema setorial de inovação – SSI: análise da indústria química de alagoas. Revista Brasileira de Gestão e Desenvolvimento Regional, v. 12, n. 3, p. 27-59, 2016.

SCHIAVI, Giovana Sordi; MOMO, Fernanda da Silva; MAÇADA, Antonio Carlos Gastaud; BEHR, Ariel. No caminho da inovação: análise das capacidades de inovação de empresas contábeis diante das tecnologias digitais. Revista Brasileira de Gestão de Negócios, v. 22, n. 2, p. 381-405, 2020.

SCHUMPETER, Joseph Alois. Teoria do desenvolvimento econômico: uma investiga-ção sobre lucros, capital, crédito, juro e o ciclo econômico. São Paulo: Nova Cultural, 1988.

SCHWARTZ, Dafna; BAR-EL, Raphael. The role of a local industry association as a catalyst for building an innovation ecosystem: an experiment in the State of Ceara in Brazil. Innovation: Management Policy & Practice, v. 17, n. 3, p. 383-399, jul. 2015.

STRØNEN, Fred; HOHOLM, Thomas; KVAERNER, Kari; STOME, Linn Nathalie. Dynamic capabilities and innovation capabilities: the case of the innovation clinic. Journal of Entrepreneurship, New York, v. 13, n. 1, p. 89-116, jan. 2017.

TEECE, David J. A dynamic capabilities-based entrepreneurial theory of the multinatio-nal enterprise. Journal of International Business Studies, New York, v. 45, p. 8-37, 2014.

TEECE, David J. Explicating dynamic capabilities: the nature and microfoundations of (sustainable) enterprise performance. Strategic Management Journal, New Jersey, v. 28, n. 13, p. 1319-1350, 2007.

THIELMANN, Ricardo; LA ROVERE, Renata Lèbre. Políticas públicas de ciência, tecnologia e inovação. In: CASTRO, Nivalde J. de; DANTAS, Guilherme Azevedo. Políticas públicas para redes inteligentes. Rio de Janeiro: Publit Soluções Editoriais, 2016. p. 15-48.

TIDD, Joe; BESSANT, John. Gestão da inovação. Tradução de Félix Nonnenmacher; Gustavo Arthur. Porto Alegre: Bookman, 2015.

TIGRE, Paulo Bastos. Gestão da inovação: a economia da tecnologia no Brasil. Rio de Janeiro: Campus, 2006.

TONGUR, Stefan; ENGWALL, Mats. The business model dilemma of technology shifts. Technovation, v. 34, n. 9, p. 525-535, set. 2014.

YIN, Robert K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 2. ed. Porto Alegre: Book-man, 2015.

ZHOU, Jing; HOEVER, Inga J. Research on workplace creativity: a review and redirection. Review of Organizational Psychology and Organizational Behavior, Virginia, v. 1, n. 1, p. 333-359, 2014.

Downloads

Published

2023-11-27

How to Cite

Cardoso, J. V. M., Camilo, S. P. O., & Picolo, J. D. (2023). Inovações tecnológicas e capacidades dinâmicas: estudo de caso em cooperativas de eletricidade. International Journal of Scientific Management and Tourism, 9(7), 3979–4008. https://doi.org/10.55905/ijsmtv9n7-005

Issue

Section

Articles