Elementos da economia austríaca: proposição de um framework analítico ao empreendedor

Authors

  • Oberdan Teles da Silva
  • Cassiane Chais
  • Vítor Francisco Dalla Corte
  • Paula Patricia Ganzer
  • Pelayo Munhoz Olea

DOI:

https://doi.org/10.55905/ijsmtv9n7-010

Keywords:

economia austríaca, framework, mercado

Abstract

O trabalho objetivou apresentar um framework lógico da economia austríaca por meio do estabelecimento das causas e efeitos deste construto que possam servir de análise de mercados aos empreendedores. O framework, desenvolvido a partir de uma revisão bibliográfica está estruturado em três etapas. Na etapa um tem-se a esfera (a) representada pelas causas primárias da economia austríaca ancoradas pelo individualismo metodológico e ação praxeológica. A esfera (b) compreende os efeitos imediatos sendo expectativa, escalas de valor, conhecimento tácito e criatividade. A esfera (c) envolve os efeitos macroeconômicos dos mercados em desequilíbrios e mudanças contínuas e descontínuas, oriundos das esferas anteriores. Propõe-se no framework que os elementos da esfera um sejam analisados a luz dos métodos analítico compositivo e genético causal, conforme bloco 2. A análise deve considerar ainda o tempo dinâmico, a razão suficiente e causa suficiente, potencializadores do individualismo metodológico e ação praxeológica, conforme bloco 3 do framework. A contribuição do framework está na construção lógica dos conceitos da econômica austríaca para a gestão empreendedora em termos de prospecção de mercados. Sugerem-se pesquisas futuras comparando o framework desenvolvido com outros modelos de análise de mercado e teorias econômicas.

References

ANGELI, E. Caminhos da escola austríaca: relação com ortodoxia, engajamento e produção de novo conhecimento. Nova Economia, v. 28, n. 2, p. 1-24 Mai-Ago, 2018.

ANGELI, E. A importância da história do pensamento econômico e do pluralismo metodológico em economia com base na perspectiva da escola austríaca. Nova Economia, v. 24, n. 1, p. 1-18, Jan-Abr, 2014.

ALTER, M. Carl Menger and the origins of Austrian Economics. Westview Press Oxford, 1990.

BARROS, A. J. S.; LEHFELD, N. A. S. Fundamentos de metodologia científica. 3.ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2007.

DEMPSTER, M. G. Why (a Theory of) Opportunity Matters: Refining the Austrian View of Entrepreneurial Discovery. The Quarterly Journal Austrian Economics, n. 23, n. 3-4, p. 427-461, 2020.

FEIJÓ, R. Economia e filosofia na escola austríaca: Menger, Mises e Hayek. São Paulo: Nobel, 2000.

FOUCAULT, M. A arqueologia do saber. 8º ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2013.

HOPPE, H. H. Economic Science and the austrian method. Ludwig von Mises Institute, 2007.

HAYEK, F. A. V. The Use of Knowledge in Society. American Economic Review, 35, n. 4, p. 519-30, 1945.

HAYEK, F. A. V. Os fundamentos da liberdade. São Paulo/Brasília. Editora Universi-dade de Brasília, 1983.

HOLCOMBE, G. R. The austrian School of economics. Elgar, 2020.

IORIO, U. J. Dez lições fundamentais da economia austríaca. São Paulo: Instituto Ludwig von Mises Brasil, 2013.

KIRZNER, I. The Austrian School of Economics, 1987. In: KIRZNER, I. The meaning of market process: essays in the development of modern Austrian economics. London: Routledge, 1992.

KIRZNER, I. M. Competition and Entrepreneurship. Chicago: University of Chicago Press, 1973.

KLEIN, P. G. The Mundane Economics of the Austrian School. The Quarterly Journal Austrian Economics, v. 11, p. 165-187, 2008.

LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. A. Fundamentos de metodologia científica. 7 ed. São Paulo: Atlas, 2010.

MISES, L. Von. Human Action: A Treatise on Economics. Indianapolis: Liberty Fund, 2007.

MISES, L. V. Human Action: A Treatise on Economics. 4th rev. ed. New York: Foundation for Economic Education, 1996.

MISES, V. Ação humana: um tratado de economia. Campinas, SP. Vide Editorial, 2015.

NGUYEN, T. H. The Significance of the Knowledge Problem in the Development of Modern Austrian Economics, 2020.

SARA R. S. T. A.; ELIAS, T. H.; CHILES, L.; D’ANDREA, F. A. M. C. Austrian Economics and organizational, entrepreneurship: a typology The Quarterly Journal Austrian Economics, v. 23, n. 3-4, p. 313-354, 2020.

SELGIN, A. G. Praxeology and Understanding: An Analysis of the Controversy in Austrian Economics. Ludwig Von Mises Institute, 1990.

SMITH, A. Uma investigação sobre a natureza e causas da riqueza das nações e a nova economia. Edição Revistas, São Paulo: Hemus, 2011.

SOROS, J. Fallibility, reflexivity, and the human uncertainty principle. Journal of Eco-nomic Methodology, v. 20, n. 4, p. 309-329, 2013.

TSOUKAS, H.; CHIA. R. Organizational Becoming: Rethinking Organizational Chan-ge. Organization Science, v. 13, n. 5, p. 567-82, 2002.

VAUGHN, K. I. Austrian Economics in America: The Migration of a Tradition. Cam-bridge: Cambridge University Press, 1994.

VEBLEN, T. A teoria da classe ociosa.: um estudo econômico das instituições. São Paulo. Abril cultural, 1983.

Downloads

Published

2023-11-29

How to Cite

da Silva, O. T., Chais, C., Corte, V. F. D., Ganzer, P. P., & Olea, P. M. (2023). Elementos da economia austríaca: proposição de um framework analítico ao empreendedor. International Journal of Scientific Management and Tourism, 9(7), 4097–4109. https://doi.org/10.55905/ijsmtv9n7-010

Issue

Section

Articles